Aprosoja e Fundação MT desenvolvem soluções para plantio em solo arenoso

Foto: Aprosoja MT/Divulgação

Com ajuda da ciência, os agricultores estão conseguindo enfrentar uma das suas maiores dificuldades: a produção em solos arenosos. Estudos realizados pelo Centro de Aprendizagem e Difusão (CAD), em Campo Novo do Parecis (MT), aliados ao emprego de técnicas adequadas, têm contribuído para que os produtores cultivem nessas áreas. O projeto, executado há quatro safras, é resultado de parceria entre Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) e a Fundação MT. Quem quiser saber mais sobre o trabalho, terá uma oportunidade nesta quarta-feira (15), a partir das 10h, durante live que será promovida pela Aprosoja.

O CAD Parecis ocupa uma área de 88 hectares, com textura do solo variando entre 35% e 7% de argila, destinada a realizar pesquisas que auxiliem o produtor rural a plantar em áreas nessa condição.  Segundo a gerente de Defesa Agrícola da Aprosoja, Jerusa Rech, os trabalhos são voltados ao manejo, ao uso e conservação do solo, à dinâmica de nutrientes, aos sistemas de produção, à correção do solo, à utilização de produtos biológicos e ao controle de pragas e doenças.

O foco do trabalho é o apoio ao produtor rural, assinala Jerusa. “Os resultados propõem soluções para problemas encontradas no manejo de solos arenosos. Quem trabalha com solo com essa qualidade sabe das dificuldades e gargalos. O CAD Parecis vem justamente propor soluções por meio desses estudos para orientar o produtor quanto à produção de grãos nessas condições de solo.”

Diretor técnico da Fundação Mato Grosso, Leandro Zancanaro, destaca a parceria com a Aprosoja. O projeto, baseada em critérios e conceitos agronômicos, é voltado a um sistema integrado de várias culturas, a fim de permitir o cultivo num ambiente arenoso, a partir da melhoria da estabilidade produtiva do solo.

Melhorias

“Realizamos esse trabalho desde 2016 e temos visto que conseguimos melhorar a condição biológica e a convivência com os nematoides e reduzir a degradação desses solos. Essa união potencializa as instituições, os produtores e esses ambientes mais frágeis, respeitando suas limitações e mostrando que o bom manejo consegue mais estabilidade, com maior produtividade e melhor qualidade”, enfatiza Leandro.

Pesquisador da Fundação Mato Grosso, Táimon Semler, acrescenta que este é um trabalho de longo prazo, que tem permitido discutir com muita clareza e sanar dúvidas recorrentes ao manejo de nutrientes e do sistema de produção em solo de textura média e arenosa.

Táimon pontua ainda que os resultados obtidos mostram a riqueza de informações produzidas ao logo de quatro anos do CAD Parecis. “Temos lá pesquisas relacionadas ao manejo de nitrogênio, fósforo, potássio, magnésio, enxofre, boro, calagem, correção do perfil, que hoje é muito discutida, uso de gesso, plantas de cobertura, esquemas de rotação de culturas e trabalhos envolvendo entomologia e controle biológico.”

Live

Para saber mais sobre o manejo adequado em solos arenosos, assista à segunda Live da Aprosoja, com o tema Resultados do CAD Parecis. O evento online terá a participação dos pesquisados Leandro Zancanaro e Táimon Semler e será mediado pelo diretor administrativo da Aprosoja, Lucas Costa Beber.

A live será realizada próxima quarta-feira 15, às 10h (horário de Mato Grosso), com transmissão online gratuita pelo canal do YouTube e na página do Facebook da Aprosoja.

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta