Baixa oferta e forte demanda mantêm preços do suíno em alta, diz Cepea

Foto: Lucas Cardoso/Embrapa

Os preços do suíno vivo seguem em elevação no mercado independente na maioria das praças acompanhadas pelo Cepea. Esses avanços são resultado da combinação de dois fatores que têm sido contínuos nos últimos meses: a oferta reduzida de animais em peso ideal para abate e a forte demanda da indústria, principalmente por conta das exportações de carne suína.

Competitividade

Neste início de novembro, a diferença entre o preço da carcaça especial suína e o do frango inteiro resfriado renovou a máxima real da série histórica do Cepea (deflacionada pelo IPCA de outubro/20), indicando a menor competitividade da proteína suína frente à concorrente.

Já na comparação com a carcaça bovina, a diferença segue com pouca alteração desde setembro, evidenciando a influência do mercado da carne bovina sobre a proteína suína.

Do Cepea

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta