Grupo 3corações lança Projeto Tribos; ação promove café cultivado por indígenas

Foto: Grupo 3corações/Divulgação

O café foi plantado pelo homem branco nas terras indígenas Sete de Setembro e Rio Branco, localizadas nas cidades de Cacoal e Alta Floresta D’Oeste (RO) há cerca de trinta e cinco anos.  Após a demarcação, as terras foram devolvidas às comunidades indígenas e, a partir de então, eles iniciaram o envolvimento no cultivo da cultura. Em 2018, o Grupo 3corações, maior empresa de café do Brasil, conheceu de perto mais sobre esta história e, neste momento, deu início a um trabalho de empreendedorismo social. 

O Projeto Tribos foi idealizado pela 3 Corações em conjunto com importantes parceiros: Funai, Embrapa Rondônia, Câmara Setorial do Café, Emater-RO, Secretarias de Agricultura de Cacoal e Alta Floresta, além das cooperativas indígenas Garah Itxá, Coopaiter, Doá Txatô e Coopsur.

Criado com o objetivo de promover desenvolvimento sustentável, o Projeto Tribos é fortemente embasado em três importantes pilares Indissociáveis e Interdependentes:  protagonismo do indígena, proteção da floresta e produção de café de alta qualidade.

Com esta visão única e com objetivos claros, iniciou-se então um projeto em prol de valorizar  o trabalho dos indígenas cafeicultores, trazer diversidade para cadeia do café, promover novas  experiências com raros cafés especiais 100% Robusta Amazônico, gerando assim valor a todos os  envolvidos, da produção ao consumo, por meio de uma iniciativa a favor da convivência harmônica entre o cultivo de café, o protagonismo do indígena e a floresta amazônica.

O Projeto Tribos conta com 132 famílias de indígenas cafeicultores espalhados por 28 aldeias nos municípios de Cacoal e de Alta Floresta D’Oeste (RO). Através de um ciclo duradouro, este  projeto atua disseminando conhecimento, investindo em capacitação e também apoiando uma infraestrutura adequada para que cada vez mais seja possível a produção de cafés especiais  sustentáveis, além de proporcionar a oportunidade de compra de 100% da produção com  valorização de acordo com a qualidade alcançada e para isso o projeto recebeu apoio da Câmara  Setorial do Café via parceria com Ezequias Brás Neto.

Plataforma de capacitação

No caso da plataforma de capacitação, durante os últimos dois anos o Grupo 3corações contou com uma equipe de alto nível focada em oferecer acesso as melhores práticas no cultivo de cafés de alta qualidade, tanto a distância quanto presencialmente. Além disso, foi realizado investimento em infraestrutura na construção de dezenas de terreiros suspensos, com a finalidade de aumentar consideravelmente o cuidado e a qualidade dos grãos no processo de pós colheita.  Fazem parte deste time: Silvio Leite – referência mundial em qualidade de café; Enrique Alves – pesquisador Doutor na área de Engenharia Agrícola da Embrapa Rondônia; Leonardo Moço – criador do método pós colheita chamado Sprouting Process; Poliana Perrut – Engenheira Agrônoma  e os técnicos Dilcionir Serraglio (Semagri – Alta Floresta) e Wesley Gama (Emater-RO). A equipe também contou com o trabalho de Renata Silva (Embrapa Rondônia), que se dedicou na área de comunicação para que todo conteúdo chegasse de forma consistente aos indígenas do Projeto Tribos.

Além disso, com o intuito de fomentar o cultivo de cafés raros e a descoberta do máximo potencial de qualidade de cada lavoura indígena, o Grupo 3corações lançou o Concurso Tribos, que ocorre anualmente e recebe cerca de 100 amostras de microlotes que concorrem ao reconhecimento dos 10 melhores lotes. As premiações para estes cafés foram de R$ 25.000,00 para o  campeão e compra de cada saca por R$ 3.000,00; o segundo colocado recebe R$ 10.000,00 e R$ 2.000,00 por cada saca; o terceiro R$ 8.000,00 e cada saca por R$ 1.000,00. A partir do quarto  colocado até o decimo, todos são agraciados com R$ 5.000,00 e compra de cada saca por  R$ 800,00.

A cerimônia de premiação do Concurso Tribos aconteceu ontem (12) e foi transmitida ao vivo pelo canal da marca no Youtube, revelando os seguintes ganhadores: 1º Lugar – Celso  Lamitxab Suruí da Cooperativa Garah Itxá, com um café de 92,0 pontos, 2º Lugar – Rafael Mopimop  Suruí da Cooperativa Coopaiter, com um café de 91,8 pontos e em 3º Lugar – Alessandra Monteiro  Pinho Makurap da Cooperativa Doá Txatô, com um café de 91,5 pontos.

Com isso, nasce então o Raro Microlote Tribos 100% Robusta Amazônico, fruto do  Concurso Tribos com cafés sustentáveis que reforçam os fortes pilares do protagonismo do  indígena, da proteção da floresta e da produção de café de alta qualidade, uma vez que são raros  microlotes especiais que contam com embalagens personalizadas com conceito visual inspirado na  cultura indígena e também que carregam a identidade e história de cada cafeicultor.

Para Pedro Lima, presidente do Grupo 3corações, “como empresa brasileira que possui DNA e paixão por café, quando conhecemos esta importante realidade, nos sentimos sensibilizados e na responsabilidade de agregar para esta causa. O Projeto Tribos é uma grande obra que estará sempre em construção e fundamentada nos três pilares convivendo em harmonia: protagonismo do indígena, proteção da floresta e produção de café de qualidade. O nosso objetivo com este projeto é promover desenvolvimento sustentável e trazer novos significados para a xícara do consumidor, que assim como nós, é apaixonado por café”.

Por fim, para fechar o ciclo sustentável do Projeto Tribos, 100% do lucro destes raros microlotes será revertido em virtude desta causa. O Grupo 3corações assume o compromisso de direcionar o lucro para a constante promoção do desenvolvimento sustentável das comunidades indígenas com iniciativas atreladas aos pilares do projeto.

Para apoiar o Projeto Tribos, ressalta o Grupo 3corações, basta adquirir os Raros Microlotes, que já estão à venda nos principais supermercados do Brasil de forma limitada e via e-commerce em mercafe.com.br

Conheça mais sobre o projeto: http://www.projetotribos.com.br

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta