Produtor diz adeus à pecuária de leite. “Não dá mais. É desanimador”

Baixas recentes no preço do leite e altos custos de produção levam Jaílson Sartori a abandonar a atividade – Fotos: Divulgação

Da redação//AGROemDIA

Depois de 24 anos na lida leiteira, o produtor catarinense Jaílson Sartori está abandonando a atividade. “Infelizmente vou ter que deixar o setor, uma atividade que gosto, mas que não dá retorno [financeiro]”, disse ele ao AGROemDIA, neste domingo 31. Por trás da decisão, estão as recentes quedas no preço do leite pago ao produtor pelos laticínios, os altos custos de produção e a seca que atingiu a região nos últimos dois anos, castigando as lavouras de milho e as pastagens, essenciais à alimentação do rebanho leiteiro.

Aos 41 anos, Jaílson é mais um dos milhares de produtores que abandonam a pecuária de leite ano após ano. Dono uma propriedade com 36 hectares, em São José do Cedro, no extremo oeste de Santa Catarina, ele já chegou a ter 140 animais em lactação, produzindo em média 4.500 litros de leite por dia, mas teve que vender quase a metade, nos últimos anos, para poder custear as despesas. Hoje, a propriedade produz cerca de 2.600 litros por dia.

“Sempre trabalho buscando o melhoramento genético do rebanho. Por isso, nossos animais são bonitos, cada vez mais produtivos e valorizados”, contou Jaílson. Graças a essa condição, ele conseguiu negociar algumas cabeças recentemente por bons valores:

“Há alguns dias, vendi umas novilhas por um preço bem expressivo. Tive que me desfazer delas para honrar alguns compromissos, porque a remuneração no leite não está como a gente espera. Nem chega perto do mínimo necessário. É desanimador.”

Segundo Jaílson, o cenário na cadeia leiteira é de muita dificuldade. “A minha propriedade é de referência, com tudo esquematizado, mas não dá. Além do sofrimento com o preço do leite, há um conjunto de fatores [prejudiciais ao produtor]. Entre eles, os laticínios e mais recentemente a seca, que acabou com as lavouras de milho e os pastos. Vou partir para o gado de corte.”

“Sempre sobra para os produtores, o lado mais fraco”

O produtor catarinense resolveu dar adeus à atividade leiteira por causa das recentes baixas do preço pago pelos laticínios e aos altos custos de produção. “O pessoal do laticínio veio na minha propriedade e anunciou, no mês passado, baixa de 14 centavos por litro. Agora dizem que vai baixar de novo [de 14 a 20 centavos por litro] porque estão com estoques.”

“Essas baixas vieram na onda do Piracanjuba [um dos grandes laticínios do país], que anunciou uma forte baixa e todos foram atrás”, acrescentou Jaílson. “E sempre sobra para o lado mais fraco, que somos nós, os produtores. Não temos segurança efetiva nem o respeito que a gente merece. A gente investe um capital alto e não consegue ter uma remuneração que faça frente a isso.”

O pecuarista fornece leite para a mesma cooperativa que lhe vende ração. “Falei sobre o alto preço da ração para o representante da cooperativa. Ele alegou que não tem como baixar porque o custo de produção está alto. Então, eu disse que o do leite também está alto. O cara mudou de assunto e logo foi embora.”

Há ainda, conforme Jaílson, outro problema no setor leiteiro: os diferentes preços pagos aos produtores por um mesmo laticínio. “Outro dia, conversando com um colega aqui na minha região, soube que o laticínio para o qual forneço leite vai pagar para ele R$ 2,60 por litro durante três meses. Aí, no meu caso, é complicado.”

A esperança de Jaílson é fazer um bom negócio com o rebanho leiteiro nos próximos dias. “Estou com 74 animais em lactação. Entre eles, 52 primíparas [novilha de primeira cria]. É um rebanho jovem e, por isso, é mais fácil de vender. Além disso, tem um certo valor agregado. Quem o vê, nota que tem longevidade e produtividade.”

Jaílson cogita seguir as pegadas de milhares de sulistas que migraram para o Centro-Oeste em busca de novas oportunidades na atividade rural. “Provavelmente vá para o Mato Grosso. Já tenho uma área em vista lá. Vou ver se acerto alguma [para comprar].”

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

24 comentários em “Produtor diz adeus à pecuária de leite. “Não dá mais. É desanimador”

  • 31 de janeiro de 2021 em 19:04
    Permalink

    Sou de Goiás, já sofri na mão do laticínio Piracanjuba, e onde estes malandros chegam é sofrimento para o produtores, tem é que deixar estes caras sem LEITE. Só estão aí porque o governo abre as pernas pra eles.

    Resposta
    • 1 de fevereiro de 2021 em 05:15
      Permalink

      Era só tirar a Dilma né 🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣 faz arminha

      Resposta
      • 1 de fevereiro de 2021 em 08:48
        Permalink

        Os governantes estão vendo as indústrias em geral arrebentando o consumidor final…e os coitados dos produtores estão somente fazendo para oo gastos e dividas.
        Cadê os governantes deste país.

      • 1 de fevereiro de 2021 em 08:49
        Permalink

        Conselho: não desista! Equacione seus custos. No estágio de investimento que vc chegou, vc pode industrializar o seu leite ou ainda reunir um grupo de produtores para negociar preço com grande volume. Enfim dá pra continuar. E mais: aposto que se vc sair logo voltará. Produzir leite é como picada de inseto: sempre!

      • 1 de fevereiro de 2021 em 12:25
        Permalink

        Apertaram 17 com força agora estão reclamando do quê? Um governo que tem o Paulo jegues entreguista e puxa saco dos grandes empresários não poderia dar em outra coisa. Agora relaxa e faz arminha caros colonos patriotas

      • 1 de fevereiro de 2021 em 13:19
        Permalink

        Olha amigo. Acho q vc está por fora do mercado. Abaixa só para o produtor. No mercado não. Não é o governo que faz o preço do produto. Ou a fábrica ou o mercado. Quem perde é quem mais trabalha. Infelizmente a corda arrebenta no mais fraco.

    • 1 de fevereiro de 2021 em 12:11
      Permalink

      Se está difícil para ele😏…quem dirá para população brasileira mão de obra desse país tão rico 🤡

      Resposta
      • 4 de fevereiro de 2021 em 11:54
        Permalink

        Ou produtor reclama que o preço está baixo, Moreno o consumidor final está pagando preços altíssimos no litro de leite, alguma coisa está errada essa cadeia, provavelmente o exesso de atravessadores e a indústria lucrando muito

    • 1 de fevereiro de 2021 em 14:06
      Permalink

      Jailson. Sempre quis ter uma vaca holandesa que de uns 20 litros por dia.
      Por quanto vc me venderia uma, caso tenha alguma assim nessa faixa?
      Sou de Aracaju, SE. Não esqueça que vou ter o frete ainda. Rs.

      Resposta
      • 2 de fevereiro de 2021 em 06:41
        Permalink

        Uma vaca dessas da trabalho, algo que vcs daí não gostam muito.. vcs gostam mesmo é de bolsa família…

    • 1 de fevereiro de 2021 em 18:02
      Permalink

      E o efeito cascata .em TD pais.aqui no nordeste muito pior. O leite não tá valendo nada.apesar do altíssimo custo de produção

      Resposta
  • 31 de janeiro de 2021 em 20:51
    Permalink

    O pecuarista tem que criar uma cooperativa com os outros produtores de leite e os mesmos diversificar os produtos agregados e comercializando ele mesno para não ficar na mão desses aproveitadores.

    Resposta
  • 31 de janeiro de 2021 em 21:35
    Permalink

    Olá amigo…li sua reportagem… Não há oração sem resposta… Nem um bom trabalho que não te dê retorno..Se for fazer outra coisa.. garanto que terá a mesma energia. Faça dar certo! Abç

    Resposta
    • 1 de fevereiro de 2021 em 09:44
      Permalink

      Chega a ser dezanimador , esperamos que baixé logo essa ração.

      Resposta
  • 1 de fevereiro de 2021 em 00:42
    Permalink

    Jailson. Pense na possibilidade de vim para o Amapá e ser um pioneiro na produção de leite.

    Resposta
    • 1 de fevereiro de 2021 em 08:33
      Permalink

      Faz queijo para vender muda mentalidade

      Resposta
  • Pingback:Produtor catarinense diz adeus à pecuária de leite; “Não dá mais, é desanimador” - Rede Web TV

  • 1 de fevereiro de 2021 em 08:30
    Permalink

    Moro em goias e ja tirei muito leite e sei o quanto é puxado e desvalorizado, o melhor é plantar ou lidar com gado nelore, vc compra as bezerras nelore e dentro de 8 meses 1 ano elas ja valem quase o dobro e quando o preço ta baixo compra e vende quando ta alto

    Resposta
  • 1 de fevereiro de 2021 em 08:41
    Permalink

    Leite sempre foi assim, ums gostam outros nao, ums entram outros saem, e a vida continua.
    Tenho 58 anos e é sempre a mesma coisa, so Deus p ajudar. Que este este ano seja melhor 2021. Deus abençoe nossos Produtores rural. Precisamos da benção de Deus.

    Resposta
  • 1 de fevereiro de 2021 em 11:19
    Permalink

    Queda no preço do leite? Onde? Pois aqui em SP só subiu

    Resposta
  • 1 de fevereiro de 2021 em 23:23
    Permalink

    Boa noite Jailson,,, que Deus te abençoe e que vc consiga dar a volta por cima ,,,lá no estado do mato grosso ,,, meu esposo diz que lá sim é um lugar bom pra trabalhar e se ganhar dinheiro 💰💰💰 que vc consiga tendo fé sempre vence

    Resposta
  • 2 de fevereiro de 2021 em 06:38
    Permalink

    Todos deviam deixar a atividade.. o governo que se vire em leite pra vender ao povo. O povo que beba água e coma queijo importado. Pra quem não faz nada bolsa isso, bolsa aquilo pra quem trabalha a falência… País de m…

    Resposta
  • 2 de fevereiro de 2021 em 08:27
    Permalink

    Normalmente as despesas ficam em 38 à 40% do faturamento. Se você estiver recebendo 2.30… pelo volume e despesa … E não dá lucro! Não pare, faça diferente, venda a propriedade e tenha carteira registrada.

    Resposta
  • 3 de fevereiro de 2021 em 10:39
    Permalink

    Muito bem feito!!! Achou que as pessoas são trouxas, quantas pessoas beberam leite de vaca e tiveram vários efeitos negativos no corpo!!! Desistiu da atividade, porque as pessoas não querem comprar leite de vaca, afinal, é um alimento que não é necessário na dieta do ser humano, portanto, não sinto um pinga de pena, desse ex produtor, que nem produtor é, pois quem produz é a vaca!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: