Coalizão Brasil quer cortar recursos para desmatadores no Plano Safra 2022/23

Foto: Agência Brasil

Da redação AGROemDIA, com Broadcast

Suspensão do financiamento para proprietários rurais e empresas em situação de irregularidade socioambiental no Plano Safra 2022/2023. É o que defende a Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura em documento enviado nesta terça-feira (15) ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O movimento, formado por 300 representantes do agronegócio, indústria, sociedade civil, setor financeiro e academia, propõem ainda revisar o Programa ABC alinhado ao ABC+ e alinhar as linhas de investimento selecionadas do Pronaf ao ABC+, entre outras medidas.

“O crédito rural precisa incentivar uma maior produtividade do setor agropecuário, de modo que os produtores mais eficientes, produtivos e alinhados com as melhores práticas ambientais tenham prioridade no acesso a financiamento. A Coalizão defende que o Plano Safra, como principal instrumento de implementação da política agrícola brasileira, seja completamente alinhado às metas climáticas do Brasil e, portanto, tenha seu portfólio totalmente vinculado a práticas de baixa emissão de carbono”, diz a Coalizão, informa o Broadcast.

O movimento relaciona o pedido de financiamentos para proprietários rurais e empresas em situação de irregularidade socioambiental à questão ambiental. Segundo a Coalizão, 28% das emissões de gases de efeito estufa do país vêm da agropecuária e 44% das mudanças de uso da terra, em especial por desmatamento.

“É importante assegurar que o crédito rural não será concedido a proprietários rurais e empresas envolvidas em empreendimentos realizados em áreas embargadas, sobrepostas com unidades de conservação e terras indígenas, ou que estejam envolvidos em qualquer tipo de irregularidade socioambiental”, assinala a Coalização em nota, com trechos divulgados pelo Broadcast.

“A Coalizão recomenda que a concessão de crédito ocorra somente após a apuração de todas as atividades executadas pelos tomadores de crédito, a fim de evitar que os recursos, reivindicados para uma atividade ou empreendimento que se encontra em conformidade com a legislação, sejam desviados para outro em situação ilegal”, acrescenta a nota.

Ainda de acordo com o Broadcast, a Coalizão também propõe que o governo revise e alinhe o Programa ABC ao ABC+, incluindo novas finalidades em subprogramas do ABC+, como a incorporação do Programa de Financiamento à Agricultura Irrigada e ao Cultivo Protegido (Proirriga) ao ABC+ Irrigação e a alocação de R$ 6,36 bilhões no Programa ABC+.

Outra proposta do movimento, sublinha o Broadcast, é incorporar o Moderagro no Inovagro, orientado para modernizar e fomentar a inovação na agropecuária, a fim de simplificar os dois programas de investimentos e permitir aos produtores financiar diversos itens dentro do mesmo programa e no mesmo contrato.

A Coalizão pede ainda que a alocação de recursos de investimentos dos Fundos Constitucionais tenha como prioridade a melhoria de produtividade, renda e resiliência da propriedade rural, noticia o Broadcast. “Atualmente, os recursos dos Fundos Constitucionais não são alocados nos mesmos programas de investimentos do Sistema Nacional de Crédito Rural. É necessário aprimorar a destinação de recursos, sobretudo para investimentos, na adoção de tecnologias”, defende a Coalização, esclarecendo que o uso dos recursos hoje se concentra em aquisição de animais.

“Os recursos dos Fundos Constitucionais seriam fundamentais para o investimento em tecnologias voltadas ao aumento de produtividade, resiliência e redução de impacto ambiental, visto que suas regiões de atuação são justamente aquelas de fronteira agropecuária, com maior participação de pastagens degradadas”, sublinha a nota da Coalização.

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: