Vegetarianos lançam filme contra o leite; produtores reagem: “Inverdades”

Da redação//AGROemDIA

Antes mesmo do seu lançamento, previsto para o dia 24 deste mês, o curta-metragem Órfãos do Leite, produzido pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), já provoca mais uma divergência entre os adeptos de alimentação sem proteína animal e os defensores dos alimentos convencionais. Inspirado no recente abandono de búfalos no interior de São Paulo, o filme critica a produção de leite e queijos, sob o argumento de que ela tem impacto negativo para os animais. Para o Movimento Construindo Leite Brasil, casos isolados não refletem a realidade da pecuária leiteira nem podem servir para ignorar a preocupação do setor com o bem-estar animal.

A SVB informa que o filme reconta “a difícil realidade vista na Fazenda Água Sumida, no município de Brotas (SP), onde centenas de búfalas foram encontradas pela polícia agonizando de fome e sede, em novembro de 2021. As imagens dos animais abandonados pelo fazendeiro servem de fio para contar o impacto negativo que a produção de alimentos de origem animal, como leite e queijo, tem na vida das búfalas, vacas e bezerros”.

“Precisávamos contar e eternizar essa história para que as pessoas pudessem entender a relação desses órfãos com a indústria de leite e derivados”, diz a diretora, roteirista e apresentadora do curta, a publicitária Larissa Maluf, que trabalhou como voluntária em Brotas e coordena a comunicação da SVB. O filme será exibido no YouTube e no site orfaosdoleite.com.br – além do áudio em português, o vídeo terá versões em inglês, espanhol e Libras.

Equívoco

Representantes do Construindo Leite Brasil, da Aproleite Goiás e do coletivo União e Ação, os produtores Marco Sérgio Xavier Batista e Leonel Fonseca consideram grave o caso de Brotas, mas acham “um equívoco usá-lo para atacar a produção de leite e queijos, principais produtos da pecuária leiteira, atividade que tem ajudado a garantir, através dos séculos, alimentação à humanidade”. Na opinião deles, o filme “reproduz inverdades”.

“A relação do produtor com as vacas é afetiva, elas são entes das nossas famílias”, pontua Marco Sérgio. O bem-estar animal, acrescenta, é fundamental para a pecuária de leite. “As vacas precisam de tratamento adequado para produzir bem. O cuidado com os animais, da alimentação e às instalações, é uma exigência da atividade. O carinho com as vacas é algo essencial nesse processo. Maus-tratos não fazem parte do cotidiano da propriedade leiteira.”

Caso extremo

De acordo com a diretora do filme, apesar de ser um caso extremo, o que houve em Brotas não é um isolado. “Dois novos casos de maus-tratos com vacas e bezerros usados na indústria do leite e da carne foram descobertos neste mês, em Cunha (SP) e em Uberaba (MG), confirmando o modo de operar de muitas produções com animais.”

A produção desses alimentos, assinala Larissa, exige que vacas, búfalas ou cabras sejam mães, o que ocorre por volta dos dois anos, quando passam por inseminação para ficarem prenhes. “Separados das mães, os órfãos do leite nascem apenas para atender uma demanda do mercado e depois são descartados ou destinados à produção da vitela, onde ficam presos em baias sem poder caminhar para sua carne ser mais macia.”

Foto: Divulgação/Senar/MG

Interesse comercial

O curta da SBV defende ainda que uma alimentação sem produtos de origem animal é benéfica aos consumidores. “Uma alimentação 100% à base de vegetais, que exclui todos os alimentos de origem vegetal, não somente é possível como também é comprovadamente uma das formas mais efetivas de cuidar da sua saúde”, pontua a nutricionista e diretora de campanhas da SVB, Alessandra Luglio.

Conforme Marco Sérgio, o apelo do filme em defesa do consumo de alimentação sem proteína animal mostra que o bem-estar animal pode ter sido usado para disputa de mercado. “Percebemos que algumas falácias buscam desviar o foco, mas a real intenção é comercial, haja vista a presença cada vez maior no mercado de produtos análogos ao leite e derivados, que nada tem a ver com proteína animal.”

Comprometimento

O produtor goiano avalia que o filme desconsidera o trabalho da pecuária leiteira brasileira. “Para oferecer um leite de qualidade à sociedade os produtores tomam uma série de cuidados, que passam pela gestação, genética, trato animal, bem-estar animal e meio ambiente. Temos consciência de tudo isso e grande zelo pelas vacas. A propriedade leiteira está longe de ser o que a SVB quer fazer crer.”

Marco Sérgio ressalta que o leite é um alimento comprovadamente saudável. “É lamentável que a SVB faça um filme para desmerecer a cadeia leiteira.” Apesar disso, ele vê na iniciativa da SVB uma oportunidade para que os produtores de leite mostrem aos consumidores a seriedade de seu trabalho. “Somos eficientes e comprometidos com a qualidade do nosso produto, com o bem-estar animal e com o meio ambiente.”

Cadeia leiteira

Na opinião do representante da base produtora do leite, a SVB erra ao basear o roteiro do filme em uma exceção para responsabilizar o todo, no caso, a cadeia leiteira, formada por mais de 1 milhão de propriedades rurais, em sua maioria pertencentes a pequenos e médios produtores.

“É claro que há exceções e elas precisam ser punidas com base na legislação. Agora, é inaceitável que queiram desqualificar nosso trabalho, rotulando a produção de leite e queijos como atividades contrárias ao bem-estar animal, ainda mais quando expõem a recomendação para o consumo de alimentos sem proteína animal, ou seja, estão disputando o mercado consumidor, preocupados com seu bolso”, afirma Marco Sérgio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

3 comentários em “Vegetarianos lançam filme contra o leite; produtores reagem: “Inverdades”

  • 23 de fevereiro de 2022 em 04:23
    Permalink

    O

    Resposta
  • 23 de fevereiro de 2022 em 04:34
    Permalink

    Cenas horríveis de covardia que infelizmente e por leis fracas acontecem se não é em todas,na maioria das fazendas. O tal Marco acusa o filme de interesses comerciais,mas sabemos que o agronegócio sempre cria meios e propaga mentiras,pois temem que a sociedade consuma produtos onde não explore os animais e assim percam vendas, obviamente que o único objetivo é o lucro e nunca com os animais. Tratamento afetivo com as vacas kkkkk,onde tirar o bezerros das mães é afetivo????? Hipócritas,o próprio Ratinho do SBT parou de criar vacas,pois não aguentou vê-las chorando por seus filhos(na hora de apartar). Já visitaram um Santuário de resgate das vacas Elas chegam fracas e quase não sobrevivem pois tiveram a vida em maus tratos .Leite vegetal tem muito,muito mais nutrientes.A sociedade está acordando,em breve não conseguirão sustentar mais mentiras. Agro MATA!!!!!!

    Resposta
  • 25 de fevereiro de 2022 em 09:40
    Permalink

    “A relação do produtor com as vacas é afetiva, elas são entes das nossas famílias”

    Hahahaha… isso foi uma piada, né?
    Claro que foi!!!
    Nunca vi ninguém matar alguém da família pra depois comer. Ou, então, torturar para tirar leite…

    Agro mata e destrói.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: