Apreendidos 700 kg de alimentos impróprios para consumo no litoral gaúcho

a - operacao mp rs alimentos
Foto: Divulgação MP/RS

Três estabelecimentos comerciais foram fiscalizados e multados, nesta terça-feira (12), em Capão da Canoa e Xangri-Lá, no Rio Grande do Sul, durante o segundo dia das operações da Força-Tarefa do Programa Segurança Alimentar no Litoral. No total, 700 quilos de alimentos foram recolhidos e inutilizados.

Em um dos estabelecimentos, segundo o Ministério Público do RS, houve cumprimento de mandado de busca e apreensão por suspeita, depois confirmada, de venda de mel de abelha sem procedência. O proprietário foi autuado em R$ 72 mil pela Secretaria Estadual de Agricultura. No local, foram apreendidos 150 quilos de mel clandestino.

Durante as inspeções, foram encontrados alimentos impróprios ao consumo, com prazo de validade vencido, armazenados de forma irregular, embutidos mofados e fora da temperatura adequada, insetos dentro de embalagens de massas, além de problemas de infraestrutura e falta de higienização.

Atuaram na operação o Centro de Apoio Operacional do Consumidor e da Ordem Econômica, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), as vigilância sanitárias municipais de Xangri-lá e Capão da Canoa, a Vigilância Sanitária Estadual, a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação, o Procon Estadual, Patran e Delegacia do Consumidor da Polícia Civil.

Da redação, com informação do MP do RS

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Um comentário em “Apreendidos 700 kg de alimentos impróprios para consumo no litoral gaúcho

  • 14 de dezembro de 2017 em 10:18
    Permalink

    Todos os anos eu me pergunto a mesma coisa: e o morador do litoral norte gaúcho, esse sim pode consumir comida estragada?
    Me parece que falta um bom senso nesse tipo de fiscalização…ser realizada somente em época de alta temporada período onde os estabelecimentos comerciais vendem tanto que nem dá tempo de estragar mercadorias.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: