Mulheres conquistam cada vez mais espaço no agro

judi mapa
Judi Nóbrega, coordena de Trânsito Animal do Mapa – Foto: Carlos Silva/Mapa

A participação das mulheres avançou no mercado de trabalho brasileiro nos últimos 40 anos, acompanhando a expansão da produção agrícola que levou o país a passar de grande importador de alimentos a um dos maiores exportadores mundiais. Nesse contexto, elas têm se destacado num universo do qual sempre fizeram parte, mas em que poucas vezes tinham o devido reconhecimento: a agropecuária.

Hoje, as mulheres trabalham na gestão das propriedades, no plantio das culturas, no cuidado com a criação de animais, na assistência técnica e extensão rural, na comercialização de alimentos em feiras e exposições e em empresas e entidades representativas das diferentes cadeias do agro, entre outras áreas.

Uma das referências femininas do setor é Mônika Bergamaschi, presidente do Conselho da Associação Brasileira do Agronegócio da Região de Ribeirão Preto (Abag/RP).

As mulheres também se destacam no parlamente, na chamada bancada rural. Recentemente, a deputada federal Tereza Cristina (MS) assumiu a presidência da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).

No Senado, uma das parlamentares mais ativas na defesa das políticas públicas voltados ao agro é a senadora Kátia Abreu (TO), ex-ministra da Agricultura e presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Tocantins (Faet).

lisie mapa
Liziè Buss, chefe de Divisão de Boas Práticas e Bem-Estar Animal – Foto: Carlos Silva/Mapa

No Mapa

As mulheres também se destacam por sua atuação no serviço público. No Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), um dos exemplos da força feminina foi deixado por Tania Lyra, doutora em Ciência Animal pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Por duas vezes, Tania foi secretária de Produção e de Defesa Agropecuária e representou o país nas organizações Mundial de Saúde Animal (OIE) e do Comércio (OMC).

Por causa de seu trabalho para erradicação da febre aftosa no Brasil, Tania foi convidada para a reunião da OIE em maio deste ano, em Paris, quando o Brasil deverá ser reconhecido livre da doença com vacinação.

Atualmente, várias mulheres ocupam cargos de comando no Mapa. Entre elas, Judi Maria da Nóbrega, graduada pela UFPB (Universidade Federal da Paraíba) em medicina veterinária e pós-graduada em controle de qualidade em carne, leite, ovos e pescados.

Coordenadora de Trânsito e Quarentena Animal do Departamento de Saúde Animal do Mapa, Judi desenvolve ações que permitem o comércio internacional de animais e de produtos de origem animal, preservando também o patrimônio pecuário nacional.

Quando assumiu o cargo, em 2016, seu maior desafio era expandir os protocolos sanitários para animais vivos e material genético. Isso foi alcançado no ano passado com a ampliação de 39% do número de parceiros do Brasil para material genético avícola, 16% para animais vivos e 26% para material genético bovino.

Na avaliação da médica veterinária, houve grande avanço no caminho da igualdade de gênero no setor agropecuário. Para ela, o trabalho pode ser mais desafiador em ações diretas no campo, onde há muito espaço a ser ocupado pelas mulheres.

Outra mulher no comando de uma área importante do Mapa é médica veterinária Liziè Buss, chefe de Divisão de Boas Práticas e Bem-Estar Animal. Ela coordena um setor cuja importância cresce cada vez mais no mundo, tanto em relação aos cuidados com os animais quanto no que se refere à forma de produção das criações que se transformam em alimentos para o consumo humano.

Depois de se formar em medicina veterinária e trabalhar como auditora em Mato Grosso, Liziè se transferiu para Brasília. “O que me motiva é saber que faço um bom trabalho e que tem uma equipe de colegas que me apoia nas empreitadas”.

Da redação, com informações do Mapa

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: