Mapa amplia suspensão de exportações de carne de aves da BRF para Europa

brf logo

As exportações de mais sete frigoríficos de aves da BRF para União Europeia estão suspensas a partir desta sexta-feira (16), elevando para 10 o número de plantas da empresa impedidas de comercializar para o bloco. A medida foi tomada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) depois que os europeus ameaçaram interromper os embarques. Em comunidade ao mercado, a BRF – maior exportadora de frango do mundo – confirmou a decisão.

A suspensão dos embarques ocorre depois de a BRF ter sido alvo de nova fase da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, no início deste mês. A PF investiga irregularidades, envolvendo laboratórios, no sistema de produção de alimentos  da empresa relacionados à análise de bactéria salmonella.

Quando a operação foi deflagrada, o governo proibiu as exportações de plantas da BRF no Paraná, Goiás e Santa Catarina. Com a ampliação da medida, estão suspensos os embarques para UE das seguintes unidades da BRF com selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF) de números: 1 (Concórdia-SC), 18 (Dourados-MS) , 103 (Serafina Correa-RS), 104 (Chapecó-SC), 292 (Várzea Grande-MT), 2014 (Marau-RS), 2518 (Francisco Beltrão-PR), 466 (Capinzal-SC), 4567 (Nova Mutum-MT) e 1007 (Rio Verde-GO).

Salmonella spp e saúde pública

De acordo com a BRF, os produtos que já estão na UE ou produzidos e embarcados antes de 16 março podem ser comercializados e utilizados sem restrições.

Em nota, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) diz confiar “em uma efetiva e imediata solução, por meio do Ministério da Agricultura, para a retomada das exportações”.

A ABPA destaca ainda que “toda a questão em torno do tema decorre de divergências sobre critérios de classificação de produtos exportados no que tange à Salmonella spp que, em termos práticos, não traz risco à saúde pública”.

Na próxima semana, técnicos do Ministério da Agricultura se reunirão, em Bruxelas, com as autoridades sanitárias da UE para prestar esclarecimentos técnicos. Depois disso, conforme a BRF, a medida será reavaliada.

As novas suspensões, decididas na quinta-feira (15), foram assinadas pelo secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Luís Eduardo Rangel, e entregues à Comissão Europeia.

Rangel fará parte da missão técnica que viaja à Europa na próxima semana. Ele apresentará à UE uma proposta de novos procedimentos de fiscalização do Mapa para tentar evitar o embargo definitivo das plantas da BRF e amenizar a crise.

Da redação, com agências, ABPA e Valor 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: