Greve dos caminhoneiros prejudica negócios de soja e derivados

soja 28 5
Foto: Governo de Alagoas

Os negócios envolvendo soja e derivados no mercado interno foram comprometidos pela greve de caminhoneiros. Indústrias consultadas pelo Cepea relatam ter baixo estoque de soja e, com isso, algumas reduziram o ritmo de processamento, enquanto outras já estão paradas.

Sojicultores, por sua vez, como de costume para este período, já negociaram boa parte de sua produção e, agora, estão interessados em guardar o remanescente da safra para escoar no segundo semestre.

Esse contexto pode elevar os preços da soja com mais força no curto e médio prazos. Para os derivados, em muitas regiões brasileiras, agentes consultados pelo Cepea relatam diminuição e/ou suspensão de abates de aves e suínos, refletindo em aumento no uso de farelo de soja nas granjas – o derivado é um dos principais alimentos desses animais.

Entre 18 e 25 de maio, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) subiu 0,75%, a R$ 86,47/saca de 60 kg na sexta-feira, 25. No mesmo comparativo, o Indicador Cepea/Esalq Paraná ficou estável (-0,1%), a R$ 80,13/sc de 60 kg no dia 25.

Da redação, com Cepea

AGROEMDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: agroemdia@gmail.com - (61) 992446832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: