Famato faz parceria com universidade da Índia para pesquisa e inovação

famato parceria india universidade
Missão técnica da Famato à Índia já firmou duas parcerias – Foto: Famato/Divulgação

O Sistema Famato assinou nesta sexta-feira (31) termo de cooperação com o Centro de Plataformas Celular e Molecular (C-CAMP), da Universidade de Ciências Agrícolas, em Bangalore, capital do estado de Karnataka, na Índia. O documento, denominado MoU (Memorando de Entendimento), sela uma parceria importante para a troca de conhecimentos e pesquisas para a agricultura entre o Brasil e a Índia. A iniciativa ocorreu durante a missão técnica do projeto AgriHub à Índia, com o apoio da Embaixada Brasileira. Esta foi a segunda parceria firmada durante a viagem.

O termo foi assinado pelo diretor executivo do C-CAMP, Taslimarif Saiyed, e o segundo vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Marcos da Rosa.

“É um momento importante para nós do Sistema Famato e para o fortalecimento do projeto AgriHub fazer essa parceria. Uma grande oportunidade para compartilharmos tecnologias e informações que irão beneficiar os produtores rurais de ambos os países”, afirmou Marcos da Rosa.

A universidade tem seis campus espalhados em diferentes pontos de Karnataka, 20 centros de pesquisas localizados em seis zonas agroclimáticas distintas para pesquisar a agricultura em ambientes variados. Além disso, possui 13 centros de extensão rural para disseminar conhecimentos para os produtores.

As principais obrigações da C-CAMP são ensino, pesquisa e extensão rural. Os estudos abrangem diferentes culturas – entre elas, o girassol, sorgo, pulses, milho, milheto, arroz, soja, algodão e hortifrúti. O foco principal é estudar variedades de grãos resistentes à seca, pois o déficit hídrico no estado é grande. Apenas 27% da área é irrigada – a maior parte por inundação. No estado, chove em média 1.300 mm por ano, 80% entre os meses de junho a setembro.

Desafio

“O nosso maior desafio é desenvolver variedades resistentes à seca e aumentar a produtividade. O melhoramento genético avançou muito, mas a questão da produtividade ainda é um problema”, informou o professor e pesquisador Udayakumar.

Nos últimos cinco anos, a instituição ampliou as pesquisas e parcerias com empresas e startups de tecnologia e inovação. O edifício tem laboratórios que podem ser utilizados tanto pelos alunos e docentes quanto pelas empresas, startups e indústrias para o desenvolvimento das pesquisas.

Os principais aspectos da inovação trabalhados no C-CAMP são: financiamento de sementes, incubação de startups, programas de mentorias, networking, conexão e aceleração das inovações. Nos últimos cinco anos, o centro trabalhou com 110 startups, sendo a maior parte nas áreas

de saúde e nutrição. “Agora estamos crescendo na área de agricultura”, pontuou o professor.

O governo indiano também está ajudando a trazer parceiros para pesquisas em tecnologia no C-CAMP e isso contribui para os programas de inovação da universidade. Na oportunidade, o grupo se reuniu com o vice-chanceler que representa os cientistas da Universidade no parlamento indiano, pesquisadores da instituição e membros de duas startups agritechs que apresentaram suas invenções.

“Esperamos que esta assinatura seja bastante proveitosa e a Embaixada Brasileira vai cumprir um papel importante de fazer essa conexão para que a parceria aconteça. Estamos dando um grande passo para colaborações futuras que beneficiem todos os interessados”, afirmou o professor Udayakumar.

Inovação

O diretor da C-CAMP, Taslimarif Saiyed, também falou da parceria. “Este memorando será uma das primeiras iniciativas do recém-lançado Centro de Excelência em Inovações Agrícolas no C-CAMP”, disse Taslimarif Saiyed.

O grupo conheceu os laboratórios de pesquisa e campo experimental da universidade que tem 54 anos de fundação.

Na parte da tarde, os integrantes da Missão Técnica AgriHub conheceram a startup Gold Farm, que desenvolveu uma plataforma para aproximar produtores de prestadores de serviços com máquinas agrícolas.

Devido ao tamanho das propriedades rurais da Índia (em média 1,5 hectare), muitos produtores não podem comprar o maquinário necessário para exercer suas atividades. Para facilitar, a startup criou um APP para aluguel de máquinas.

O projeto AgriHub é uma iniciativa da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) e Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) criado em 2016 para identificar os problemas dos produtores rurais de Mato Grosso e conectá-los a startups, mentores, empresas de tecnologia, pesquisadores e investidores para desenvolver soluções e promover o melhor ajuste de tecnologias para o campo.

A Missão Técnica AgriHub 2018 na Índia conta com a participação de 15 pessoas. Entre elas estão representantes da Famato, Imea, Senar-MT, Instituto Soja Livre, Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) e de Minas Gerais (Aprosoja-MG), Conselho Brasileiro de Feijão e Pulses (CBFP), Associação dos Produtores de Semente de Mato Grosso (Aprosmat), empresa Torino e da Embaixada brasileira.

Acompanhe as informações no site www.agrihub.org.br e pelo facebook www.facebook.com/AgriHubBr.

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: