Agro: Brasil e Egito avançam nas negociações comerciais, avalia SIILHalal

brasil egito
Mapa propõe certificação eletrônica ao governo egípcio – Foto: SIILHalal/Divulgação

A missão do Brasil ao Egito, coordenada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), serviu para intensificar as negociações para ampliar o comércio de produtos agrícolas entre os dois mercados. A avaliação é do   diretor-presidente da Certificadora SIILHalal, Chaiboun Darwiche, que participou da delegação brasileira que visitou aquele país de domingo (2) a terça-feira (4) desta semana.

O Brasil tem interesse em elevar as exportações de proteína animal para o mercado egípcio, que hoje já é um dos principais importadores de produtos brasileiros de origem animal. O Egito, por sua vez, quer vender alho, uvas de mesa e cítricos para o Brasil.

“O encontro serviu para desburocratizar e apresentar soluções que podem ser mais eficazes para a exportação de produtos brasileiros. Mais uma vez, participamos de uma missão reforçando a importância da exportação de produtos e alimentos halal em todo mundo’’, destacou Chaiboun Darwiche.

A delegação brasileira foi liderada pelo secretário-executivo do Mapa, Eumar Novacki. Durante reunião com autoridades egípcias e representantes de empresas e entidades do agronegócio brasileiro, Novacki, apresentou proposta para a implantação de um programa piloto de certificação eletrônica voltado à venda de carnes brasileiras para o Egito, o que deve alavancar as exportações para aquele país.

Certificação eletrônica

O projeto de implantação da certificação eletrônica para exportação de carnes foi desenvolvido pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadores de Carnes (Abiec) e pela Universidade de São Paulo (USP) e conta com apoio de entidades como a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Câmara de Comércio Árabe Brasileira (CCAB), Federação das Associações Muçulmanas do Brasil (Fambras), Apex-Brasil e Mapa.

No encontro foi acertada a criação de um grupo de trabalho para avaliar o projeto. O governo egípcio também entende que a certificação eletrônica de vai permitir desburocratizar os processos de exportação de carnes.

Conforme dados do Ministério da Agricultura, os principais produtos agropecuários vendidos pelo Brasil para o Egito no último ano foram carnes (38,14%), produtos do complexo sucroalcooleiro (29,98%) e cereais, farinhas e preparações (25,33%).

Cooperação bilateral

Para o ministro do Abastecimento e Comércio Interno do Egito, Ali Al-Meselhy, a reunião contribui para fortalecer a cooperação e o comércio entre os dois países. Ele também ressaltou a importância do Brasil como um dos parceiros mais importantes, especialmente para o fornecimento de carnes, aves e milho.

As autoridades do país pediram que o Brasil faça uma visita técnica para aprovar a importação de alho, uvas de mesa e cítricos egípcios. O governo egípcio vai enviar ao Mapa as datas para a realização da visita.

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta