Coronavírus: Banco do Nordeste anuncia R$ 4,4 bi para custeio da safracustireo

logo banco do nordeste 24 1 19

O Banco do Nordeste (BNN) disponibilizará R$ 4,4 bilhões, entre abril e setembro deste ano, para pequenos, médios e grandes produtores, com prioridade para as operações de custeio, considerando o calendário agrícola da região. O valor, segundo o BNB, representa um aumento de mais 50% em relação ao montante destinado ao setor rural no ano passado.

A destinação dos R$ 4,4 bi para o agronegócio e a agricultura familiar faz parte do conjunto de medidas anunciadas pelo BNB, nesta terça-feira 17, em Fortaleza, para atenuar os efeitos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

O BNB abriu a possibilidade de prorrogação de empréstimos e financiamentos por até seis meses, contratados com empreendimentos impactados pela crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus.

Segundo o BNB, a medida emergencial tem como foco principal as micro e pequenas empresas. “Será possível também prorrogar dívidas de outros portes de empreendimentos, atestada a necessidade financeira da empresa em função da situação econômica mundial, a exemplo do que vem se verificando com o setor de turismo”, informa o BNB em nota.

“Para as empresas que necessitam de novos recursos, o BNB oferece crédito para capital de giro, com recursos internos, com até seis meses de carência para o início do pagamento das novas operações. Para o crédito pessoal, a carência será de 60 dias”, acrescenta a nota.

FNE

Com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), o capital de giro pode ser financiado com três meses de carência e amortizações proporcionais ao fluxo de faturamento da empresa, ou seja, respeitando a sazonalidade das receitas do mutuário, conforme o BNB. As novas medidas são válidas até setembro de 2020.

Ainda de acordo com a nota, entre abril e setembro do ano passado, o Banco do Nordeste aplicou R$ 1 bilhão na modalidade de crédito para capital de giro com micro e pequenas empresas, em toda a Região Nordeste e norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. Com as novas medidas, a expectativa do banco é aplicar, no mesmo período, em torno de R$ 1,5 bilhão.

“No intuito de simplificar o acesso ao crédito, especialmente para clientes não rurais, o banco também está elevando de R$ 50 mil para R$ 100 mil o valor das contratações sem a obrigatoriedade de vinculação de garantias reais, podendo ser somente garantias fidejussórias. Paralelamente, reduziu o pacote de tarifas para as operações de crédito, com a aplicação de tetos diferenciados de acordo com o porte dos clientes, de modo a adequar e compatibilizar os valores ao faturamento, em especial dos micro e pequenos empreendedores.”

Microcrédito

Para os microempreendedores urbanos, o Banco do Nordeste adota novas medidas em relação aos processos de contratação e ao volume de recursos a ser liberado. O prazo médio das operações será ampliado, passando de cinco para sete meses, e antecipadas as renovações das operações a vencer entre abril e junho de 2020.

“Com isso, o BNB incrementa em 57% o volume de recursos disponibilizado para o segmento em relação ao mesmo período do ano passado, devendo ser contratados até setembro, cerca de R$ 8 bilhões”, ressalta a nota.

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta