Covid-19 trava exportação de carne da Argentina para União Europeia e China

exportacao-navio-agro-ivan-bueno-appa 2019
Foto: Ivan Bueno/Appa

Da Reuters

Embarques de carne bovina da Argentina para a União Europeia caíram para quase zero em meio à pandemia global de novo coronavírus, enquanto as vendas para a China, principal compradora do país vizinhno, recuaram para abaixo de níveis do ano passado, disseram representantes da indústria à Reuters.

A queda nas exportações mostra como o vírus tem afetado cadeias globais de suprimento de alimentos, com a demanda impactada por fechamentos de restaurantes e o transporte de bens bloqueado por medidas que visam a controlar a disseminação da doença.

Os embarques argentinos de carne haviam disparado nos últimos anos, impulsionados principalmente pela demanda da China, o que ajudou o país a levar suas exportações de carne em 2019 a US$ 3 bilhões.

As exportações saltaram 50% no ano passado, para 845,8 mil toneladas, com a China ficando com cerca de três quartos disso, segundo dados oficiais. A União Europeia respondeu por 9% das vendas.

“Devido ao impacto da pandemia, os mercados de exportações cortaram muitas de suas compras e estão extremamente restritos”, disse o presidente do consórcio ABC de exportadores argentinos de carne, Mario Ravettino.

Restaurantes fechados

Ele disse que as exportações para a China em março caíram 15% ante os níveis do ano passado, quando a Argentina enviava cerca de 50 mil toneladas por mês para atender à demanda chinesa.

Representantes da indústria de carne argentina dizem que o mercado da Europa, agora no centro da pandemia, viu um colapso ainda maior da demanda, o que basicamente paralisou as exportações para a região, que normalmente compra cortes mais caros.

“Na Europa, praticamente todos restaurantes estão fechados porque eles estão em quarentena e carne na Europa é basicamente consumida em restaurantes”, disse o diretor da Câmara da Indústria e Comércio de Carne, Miguel Schiariti.

“Importadores disseram: pare, não me mandem mais nada.”

Ravettino concordou. “A União Europeia desapareceu do mercado. Não há exportações para a UE no momento.”

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta