Adubação de precisão potencializa desempenho dos fertilizantes minerais

Produtor Darci Francisco Schaefer, de Vista Alegre (RS) – Foto: Divulgação

Quem conhece a importância que o solo tem para a agricultura vai concordar que uma boa produção é reflexo, entre outras coisas, de um solo equilibrado e com os nutrientes necessários. Os elementos disponíveis no solo são essenciais para qualquer cultivo, seja de inverno ou verão. Porém, alguns estudos apontam que existe uma carência significativa de cálcio e enxofre nos solos das lavouras do Rio Grande do Sul, sendo que esses nutrientes são essenciais para equilibrar o solo.

O engenheiro agrônomo e especialista em solo, Eduardo Silva e Silva, destaca que é importante que o produtor faça uma análise de solo antes de aplicar insumos como o enxofre. “Aplicando-se na dose errada, pode não dar resultado algum ou resultar em desequilíbrio. Aplicando-se na dosagem correta, com base no diagnóstico de terra, os resultados, principalmente sobre os parâmetros produtividade, são bastante evidentes. É comum que o produtor visualize os benefícios desse nutriente na planta já no momento do arranque, pelo vigor, pela coloração, pelo porte maior da planta, se comparada às outras.”

No que se refere à construção de fertilidade do solo, torna-se latente a necessidade de olharmos o solo como um sistema e, sendo assim, condicioná-lo já no inverno, elevando os níveis de cálcio, de enxofre e neutralizando o alumínio tóxico, o que fornecerá à cultura subsequente (de verão) um ambiente mais favorável à manifestação do potencial produtivo do material genético. E, sem dúvida alguma, o sulfato de cálcio é uma rápida, acessível e inteligente fonte, principalmente se estiver na forma granulada”, destaca o agrônomo, que também é diretor técnico da SulGesso, empresa catarinense referência em fertilizantes minerais à base de cálcio e enxofre.

No noroeste do Rio Grande do Sul, em Vista Alegre, a lavoura do engenheiro agrônomo e agricultor Darci Francisco Schaefer vem demonstrando, na prática, os resultados positivos a cada ano. O produtor conta que no cultivo de nabo vem utilizando o chamado gesso agrícola desde 2010 e, em 2014, começou utilizar o produto na forma granulada, chamado SulfaCal, em adubação de precisão.

“Atuo com lavouras desde 2005, quando adquiri a primeira área para cultivar, em Vista Alegre, e em 2010 comecei usar o gesso agrícola e depois o sulfato de cálcio granulado, junto com a adubação de precisão. Essas aplicações de cálcio e enxofre foram fundamentais para o enraizamento melhor da planta, e consequentemente mais resistência ao estresse hídrico”, relata Darci. Mesmo em 2019, quando a região foi afetada por uma severa estiagem, as áreas com aplicação de cálcio e enxofre obtiveram a maior produção.

A partir da ajuda do cálcio e do enxofre, o solo fica descompactado e permeável, permitindo que as raízes atinjam água e nutrientes encontrados no solo e responsáveis pelo desenvolvimento da planta.

O agricultor ressalta que nas áreas onde aplica o sulfato de cálcio granulado há mais tempo, a produtividade é melhor, pois foi possível reduzir o alumínio tóxico. “Hoje já temos duas áreas com zero de alumínio tóxico, e isso não foi de um ano para outro, foi um trabalho que viemos fazendo ao longo dos últimos anos”, explica Darci.

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta