Custo de produção do setor leiteiro sobe 4,3% no 1° semestre, diz Cepea

Foto: Alcides Okubo Filho/Embrapa

O custo de produção do setor leiteiro, na “média Brasil (BA, GO, MG, PR, RS, SC e SP), subiu 4,3% no primeiro semestre deste ano, informa o Cepea na edição de julho do Boletim do Leite. A maior alta ocorreu em Santa Catarina: 8,29%. A forte elevação no estado é atribuída à valorização de 15,18% do concentrado de janeiro a junho. Em junho, o custo de produção do leite aumentou 0,26%.

Leia, abaixo, nota do analista Ivan Barreto, da Equipe Leite do Cepea, sobre o comportamento dos custos de produção da atividade leiteira em junho e no primeiro semestre de 2020:

“O Custo Operacional Efetivo (COE) da pecuária leiteira aumentou por mais um mês. Em junho, na “média Brasil” (BA, GO, MG, PR, RS, SC e SP), a alta foi de 0,26%. No primeiro semestre deste ano (janeiro a junho), o desembolso do produtor de leite subiu 4,32%. O destaque é para o estado de Santa Catarina, onde os custos aumentaram 8,29%, devido à forte valorização de 15,18% do concentrado nesse período.

Com o real se valorizando 7,75% (considerando a média mensal) frente à moeda norte americana em junho, os insumos que têm seu preço balizado pelo dólar registraram queda ou estabilidade no período. As cotações dos adubos e corretivos caíram 0,15%. No entanto, no acumulado do primeiro semestre, os valores desses produtos registraram alta de 2,33%, acompanhando o movimento de desvalorização cambial.

A oferta restrita de milho em 2020, em função de adversidades climáticas na primeira safra e do alto volume exportado no fim de 2019, impulsionou os preços do cereal em mais de 20% no primeiro trimestre do ano, chegando a atingir R$ 60,00/sc.

Já no segundo trimestre, os preços caíram, oscilando entre R$ 45,00/sc e R$ 50,00/sc. Nesse cenário, as rações acumularam valorização de 8,56% em 2020, desafiando os custos de produção do leite.

Com o recuo nas cotações do milho em junho, o leite obteve a melhor relação de troca do ano com o cereal (35,22 litros de leite por saca de 60 kg de milho). Entretanto, em junho de 2019 eram necessários 24,9 litros/sc 60kg. Dessa forma, o poder de compra do produtor de leite diminuiu quase 30% na comparação anual.”

Clique aqui para ler a íntegra da edição de julho do  Boletim do Leite do Cepea/USP

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Um comentário em “Custo de produção do setor leiteiro sobe 4,3% no 1° semestre, diz Cepea

Deixe uma resposta