EUA lideram compras dos Cafés do Brasil em 2021, diz Embrapa

Foto: Paulo Lanzetta/Embrapa

As exportações dos Cafés do Brasil somaram, em 2021, 40,37 milhões de sacas de 60kg, com preço médio unitário da saca a US$ 154,63 e faturamento total de US$ 6,24 bilhões. Em receita, os embarques tiveram aumento de 10,3%, em relação a 2020, mas houve queda de 9,7% na quantidade vendida, em igual comparação, segundo números divulgados pela Embrapa Café. No ano passado, o produto foi vendido para 122 países. Os Estados Unidos se mantiveram como líder das importações do setor.

Conforme o relatório mensal de dezembro de 2021 do Conselho dos Exportadores de Cafés do Brasil (Cecafé), as compras dos EUA totalizaram 7,78 milhões de sacas. O volume representa cerca de 19,3% do total exportado em 2021, mas foi 4,4% inferior à quantidade comprada pelo país no ano anterior.

A Alemanha ficou em segundo lugar entre os cinco maiores importadores de Cafés do Brasil.  O país importou 6,53 milhões de sacas, o equivalente a 16,2% das exportações totais do setor em 2021. Na comparação com 2020, houve redução de 14,4% no volume embarcado para a Alemanha.

A Itália ocupa a terceira posição no ranking, com a compra de 2,94 milhões de sacas, redução de 2,5%, em relação ao ano anterior. Em quarto lugar, aparece a Bélgica, com aquisição de 2,83 milhões de sacas, queda de 24,6% em comparação com 2020. Na quinta colocação, o Japão adquiriu 2,50 milhões de sacas de 60kg, alta de 4,2%.

O relatório destaca ainda o fato de a Colômbia – terceiro maior produtor mundial de café, atrás apenas do Brasil e do Vietnã – ter importado 1,15 milhão de sacas de 60kg dos Cafés do Brasil. O volume representa crescimento de 33,4% na comparação com 2020.

De acordo com o Cacafé, o volume de 40,37 mi de sacas foi o terceiro maior das exportações brasileiras. Já a receita de US$ 6,24 bi foi a maior dos últimos sete anos. Isso, assinala o conselho, deve ser atribuído principalmente aos preços mais elevados do café no mercado mundial e ao câmbio favorável às exportações brasileiras.

O tipo dos Cafés do Brasil mais exportado em 2021 foi o arábica, com 32,65 milhões de sacas de 60kg. O volume representa 80,9% do total embarcado no ano passado. Já o segmento de café solúvel exportou 4,03 milhões de sacas de 60kg, o que representa cerca de 10% do total vendido para o exterior. Na sequência, aparecem variedade de café canéfora (robusta + conilon), com 3,64 milhões de sacas (9%), e o café torrado e moído, com 45.766 sacas (0,1%).

Na avaliação do Cecafé, os cafés diferenciados brasileiros, que têm qualidade superior ou algum tipo de certificado de práticas sustentáveis, também se destacaram, com exportações de 7,67 milhões de sacas, representando 19% dos embarques totais.

 Clique aqui para ler o relatório na íntegra.

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: