Hortaliças ficam mais baratas no atacado, segundo a Conab

 

a - hortalicas 18
Foto: EBC

As hortaliças pesaram menos no bolso do consumidor das centrais atacadistas no mês passado. É o que revela o 12º Boletim Hortigranjeiro da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta segunda-feira (18). O estudo avaliou os valores praticados nas principais Ceasas do Brasil em novembro.

A maior queda foi a do tomate em São Paulo, onde o preço chegou a cair 28,75%, na Ceagesp. O recuo se deve ao aumento da oferta da hortaliça, provocado pelas temperaturas elevadas nas áreas de cultivo, que apressaram a maturação do fruto.

O expressivo volume de batata e cebola no mercado atacadista também provocou a queda da cotação das hortaliças.

No caso da batata, a ampliação da oferta se deve ao aumento do ritmo de colheita na safra das águas.

A quantidade de cebola nas Ceasas foi incrementada principalmente pela produção do Paraná e do Nordeste.

Já a cenoura e o alface apresentaram comportamento contrário, registrando alta no último mês.

As condições climáticas (altas temperaturas e chuvas intensas) prejudicaram a produção e a colheita da cenoura, influenciando na elevação dos preços.

As variações da alface, por sua vez, são típicas de cada mercado, uma vez que a produção da folhosa está localizada sempre mais próxima dos centros de consumo.

Frutas

Banana e melancia também ficaram mais baratas em novembro. A boa oferta de banana nas variedades prata e nanica e a entrada da produção de melancia paulista e gaúcha foram determinantes para a queda nos valores desses produtos.

Maçã e laranja registraram pequenas oscilações, mantendo os níveis de preço estáveis.

O mamão ficou mais caro em virtude da menor oferta, principalmente nas regiões produtoras do Espírito Santo, Bahia e norte de Minas Gerais.

Além dos produtos analisados, outras hortaliças tiveram recuo nos preços, como pimentão (-31%), vagem (-26%) chuchu (-17%) e beterraba (-11%). A tendência de queda seguiu também em frutas como ameixa (-23%), tangerina (-19%), limão (-16%) e pêssego (-4%).

O levantamento é feito mensalmente pelo Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro (Prohort) da Conab, a partir de informações fornecidas por grandes mercados atacadistas do país.

Na análise do comportamento dos preços de novembro, foram considerados os principais entrepostos de SP, MG, RJ, ES, PR, CE, PE, GO e DF.

Veja aqui a íntegra do boletim da Conab.

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: