Programa beneficia mais de 26 mil apicultores

a - apicultor
Foto: Agência Minas

Com investimento de R$ 49 milhões, a Rota do Mel contabiliza a profissionalização de mais de 26 mil apicultores do país, a maioria do semiárido. A iniciativa também contribui para a melhoria de renda dos produtores de mel e a inclusão e integração econômica de regiões menos desenvolvidas aos mercados nacionais de produção, consumo e investimento, a partir da formação de Arranjos Produtivos Locais (APLs).

A avaliação é do Ministério da Integração Nacional, que desde 2011 coordena o programa Rotas da Integração Nacional, do qual faz parte a Rota do Mel. Entre outras ações, o programa promove cursos de capacitação de agricultores familiares e distribuição de kits com equipamentos para melhoria da produção apícola e de outras cadeias, como as de cordeiro, peixe, leite, açaí e fruticultura.

Muitas famílias atendidas pelo programa já criavam abelhas e produziam mel, mas sem os equipamentos e as técnicas adequadas. Os kits distribuídos aos produtores familiares são compostos por colmeias, melgueiras, suporte, cera, equipamentos de proteção individual, carretilha manual, formão e fumigador.

O treinamento envolve noções teóricas e práticas sobre a anatomia e biologia das abelhas, floradas apícolas, instalação de apiários, métodos de povoamento e de manejo das colmeias, controle fitossanitário e a relação das abelhas com o meio ambiente. Os investimentos englobam ainda a construção de unidades de extração de produtos da abelha e de beneficiamento de mel.

Em Minas Gerais, a Rota do Mel conta com a parceria da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Nos últimos cinco anos, informa o ministério, foram implantadas ações em 54 municípios mineiros, com investimentos de mais de R$ 5 milhões.

Segundo a Associação Brasileira de Exportadores de Mel (Abemel), a região semiárida tem posição de destaque no mercado porque o produto tem baixa contaminação por pesticidas, já que a produção é proveniente de florada de vegetação nativa.

No Nordeste, destacam-se as regiões apícolas do Centro Norte Baiano (BA), Serra da Capivara e Picos (PI), o município de Morada Nova (CE), oeste do Maranhão, áreas de Jandaíra (RN) e Guarabira (PB).

No Sudeste, os principais polos de produção de mel estão no norte de Minas Gerais e no Sul, no Paraná e do Pampa Gaúcho. O Centro-Oeste tem maior concentração de produtores no Pantanal (MS) e norte de Goiás. No Pará, a região nordeste do estado é o destaque.

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: