Auditoria aprova processo de certificação de origem e qualidade da Federação dos Cafeicultores do Cerrado

selo café Cerrado.jpg

A Federação dos Cafeicultores do Cerrado, gestora da Denominação de Origem Região do Cerrado Mineiro, buscou auditoria independente para verificar os processos de certificação de origem e qualidade e dar ainda mais credibilidade e segurança ao seu processo de rastreabilidade. Os procedimentos foram aprovados pela auditoria, confirmando a credibilidade do selo de origem.  

O selo de origem oferece ao mercado a segurança quanto à autenticidade do café adquirido: os lotes são acompanhados do Selo Origem (costurado na sacaria), Laudo de Qualidade e Certificado de Origem e Qualidade.

O trabalho foi feito pelo Instituto Totum – organismo de certificação com atuação no mercado de auditoria independente, selos e programas de autorregulamentação desde 2006, gerenciando mais de uma dezena de selos e programas de certificação nos mais variados segmentos.

O Instituto Totum, organismo de certificação acreditado pela CGCRE Inmetro, é o responsável pela auditoria independente do processo, encarregado de analisar toda documentação, processos e amostras in loco na Federação dos Cafeicultores do Cerrado e armazéns credenciados.

Esse trabalho começou em 2015 e, após a implantação de várias melhorias, em 2016, a federação recebeu do Instituto Totum o Certificado de Conformidade de todo o processo de certificação de Origem e Qualidade, um excelente resultado que traduz a seriedade do processo.

“A aprovação de nosso processo de Certificação de Origem e Qualidade pelo Instituto Totum gera ainda mais credibilidade a nossa Denominação de Origem por se tratar de uma auditoria isenta de um organismo terceiro, atestando o profissionalismo e seriedade aplicados à certificação, o que gera valor em nossa entrega ao mercado”, diz o superintendente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, Juliano Tarabal.

Sabor diferenciado

Segundo o sócio-diretor do Instituto Totum, Fernando Giachini Lopes, a certificação confere ainda mais credibilidade à Denominação de Origem sob responsabilidade da federação, agregando mais valor ao produto. “Nosso trabalho de auditoria atestou a seriedade e o primor técnico da Certificação de Origem e Qualidade da Federação. É uma honra termos mais esse parceiro certificado no agronegócio”, afirma.

A região do Cerrado Mineiro abrange 55 municípios localizados no Alto Paranaíba, Triângulo Mineiro e Noroeste de Minas.  A Denominação de Origem Região do Cerrado Mineiro é reconhecida pelo sabor diferenciado e pela alta qualidade. Os trabalhos de auditoria do Instituto Totum são realizados anualmente, envolvendo visita às instalações da federação, testemunhal dos trabalhos de rastreabilidade e visita aos armazéns credenciados. A próxima visita está prevista para o agosto deste ano.

 

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: