Abrafrigo: “Nova lista a ser enviada à China pelo Mapa privilegia grandes frigoríficos”

logo abrafrigo 11 12

A nova lista de 24 frigoríficos a serem habilitados a exportar carne bovina para a China, que o Ministério da Agricultura pretende entregar durante a visita da ministra Tereza Cristina ao país asiático neste mês, privilegia grandes frigoríficos como o Minerva e o JBS que já exportam para aquele mercado, concentrando ainda mais o mercado de exportação, segundo nota divulgada nesta quinta-feira (3) pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo).

A entidade informa, na nota, que apresentou seu protesto contra a escolha das empresas devido à inclusão de um critério que nunca foi observado antes nas vendas para a China: a exigência de que as novas plantas também estejam habilitadas a exportar para a União Europeia.

“Esta nova exigência é muito estranha porque não consta do protocolo existente entre o governo brasileiro e o governo chinês para a habilitação de exportadores. Com isso, das 24 plantas aprovadas pelo Mapa, 16 são de grandes exportadores que já vendem para o mercado chinês como a JBS e o Minerva”, diz o presidente da Abrafrigo, Péricles Salazar.

De acordo com ele, a JBS já tem seis plantas habilitadas e pela nova lista terá mais seis. “Isso contraria frontalmente o discurso do governo de que democratizaria e criaria maiores oportunidades para empresas de médio porte exportarem para a China. Estados que são importantes produtores, como Tocantins, Goiás, Rondônia, Bahia, Mato Grosso do Sul e Pará, ficam sem sequer um representante nestas exportações”, acrescentou Péricles.

A nova lista foi encaminhada pela Embaixada brasileira ao secretário de Comércio e Relações Internacionais do Mapa, embaixador Orlando Ribeiro, no último dia 26 de abril, mas somente foi divulgada dia 30 de abril, conforme a entidade.

“A Abrafrigo contesta veementemente esta situação e roga ao MAPA que priorize os frigoríficos que foram auditados,  ainda não habilitados e outros que estavam aguardando mediante o critério de amostragem que vigorou até agora e aletrado pela exigência do critério de um padrão União Europeia que não consta do Protocolo Brasil-China”, enfatizou Péricles Salazar.

Para a entidade, é necessário manter o critério anterior, de tal forma que não privilegie apenas a JBS e a Minerva, prejudicando empresas que fizeram grandes investimentos para se prepararem para a auditoria chinesa.

“Caso exista realmente a necessidade de se utilizar do critério do Padrão UE para as novas plantas, então que se habilitem empresas que possuem este padrão, mas que ainda não exportam para a China, evitando a concentração daquele mercado em número muito pequeno de empresas de grande porte”, destaca a Abrafrigo, na nota.

O AGROemDIA enviou e-mail à assessoria de imprensa do Mapa pedindo um posicionamento do órgão sobre a reclamação da Abrafrigo, mas ainda não recebeu resposta.

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: