Após alta, tendência é de queda de estoques de suco de laranja

Foto: Pixabay License

Levantamento realizado por meio de auditorias independentes junto a cada uma das empresas associadas à CitrusBR e, posteriormente consolidado sigilosamente por auditoria externa, indica que os estoques físicos de suco de laranja em poder delas, em 30 de junho de 2020, eram de 471.138 toneladas, equivalente a 66°Brix (FCOJ equivalente), ante 253.181 toneladas de FCOJ equivalente existentes em 30 de junho de 2019. Para o final do atual ciclo, em 30 de junho de 2021, a CitrusBR estima que os estoques finais de FCOJ equivalente devem estar num intervalo entre 240.000 e 280.000 toneladas de FCOJ equivalente. “O número final confirma a tendência apontada em nossos relatórios de fevereiro e maio”, afirma o diretor-executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto.

A redução, se confirmada, se dará por conta da menor da oferta de fruta, estimada pelo Fundecitrus em 287.760.000 caixas de 40,8 quilos a serem produzidas na safra corrente. O número é 25,6% menor se comparado às 386.790.000 de caixas produzidas na safra 2019/20. Com um mercado interno estimado em cerca de 50.000.000 de caixas, sobrariam, portanto, cerca de 237.760.000 caixas para processamento de empresas associadas e não associadas à CitrusBR.

A compilação também mostrou que para a temporada 2020/21 estima-se um rendimento industrial em torno de 268 caixas para a produção de uma tonelada de FCOJ equivalente. Com isso, é possível estimar uma produção de cerca de 887.164 toneladas na safra 2020/21. Se confirmado, o volume representará uma queda de 26,2% em relação às 1.202.792 toneladas produzidas na safra 2019/20. A próxima revisão deve acontecer em fevereiro de 2021.

Demanda estável

A CitrusBR estima que a demanda deve se manter estável, em torno das 1.070.000 toneladas exportadas na safra 2019/20, segundo dados reportados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex).

A esse volume é preciso somar a estimativa de consumo de suco de laranja no mercado interno brasileiro de 80.000 toneladas de FCOJ equivalente a 66º Brix, totalizando, portanto, uma demanda estimada ao redor de 1.150.000 toneladas de FCOJ equivalente a 66º Brix. “Com essas variáveis podemos estimar que ao final deste ciclo, caso as estimativas se mantenham até lá, chegaríamos a esse estoque final entre 240.000 e 280.000 toneladas”, diz Netto.

Histórico de estoque de FCOJ equivalente, em toneladas, em 30 de junho dos respectivos anos:

2021*:            240.000 – 280.000

2020:            471.138

2019:            253.181

2018:            342.967

2017:            107.387

2016:            351.567

2015:            510.393

2014:            534.529

2013:            765.924

2012:            662.452

2011:            214.369

*Estimativa

 

 

 

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta