Plano 2030 quer tornar o Brasil o maior produtor mundial de alimentos

logo congresso abag

Tornar o Brasil, em 10 anos, o maior e melhor produtor mundial de alimentos. Esta é a ambiciosa meta do Plano de Estado – 2030, elaborado por importantes entidades do agronegócio brasileiro. O documento será apresentado no painel de encerramento da edição 2018 do Congresso Brasileiro do Agronegócio, no dia 6 de agosto, em São Paulo.

Promovido pela ABAG (Associação Brasileira do Agronegócio) e B3 – Brasil, Bolsa, Balcão, o evento deve reunir as principais lideranças do setor do país. A expectativa é que cerca de 800 pessoas participem do congresso.

Com o tema 2019: Novo Governo e Prioridades, o painel discutirá a concretização da ideia norteadora de contribuir para a segurança alimentar sustentável do planeta, condição considerada indispensável para garantir a paz no mundo, pois onde não há fome, fica mais fácil alcançar a paz.

Nesse sentido, o plano aborda o desafio de atender alguns pressupostos. Na macroeconomia, por exemplo, a prioridade é manter rigidamente a inflação em níveis que permita previsibilidade na economia, de forma a sustentar o processo de crescimento. Para tanto, o setor deverá apoiar e lutar pela reforma da previdência, seguida das reformas tributária e política.

No plano internacional, de acordo com o plano, cabe ao país desenhar uma tática para fazer do agronegócio um ativo estratégico, de forma a exportar produtos com maior valor agregado.

Tanto para o desenvolvimento interno, quanto para atingir as metas internacionais, a gestão do agro, o empreendedorismo e a coordenação das cadeias produtivas dependem de um sistema educacional sólido e eficiência em todos os seus elos, destaca o documento.

Em termos de sustentabilidade, o plano pressupõe a utilização de áreas limitadas na Amazônia, mas já antropizadas, para produção agrícola; a recuperação de pastagens degradadas no Cerrado e a geração de conhecimento para analisar os desafios e as potencialidades da Caatinga.

Ainda na área da sustentabilidade, o documento considera indispensável um esforço para aumentar a eficiência dos motores automotivos para o maior uso de etanol, com ênfase em políticas públicas para estimular tecnologia voltada principalmente para o transporte coletivo e de carga.

No caso do biodiesel, a proposta busca o aumento gradual da mistura obrigatória e conservação do Selo Combustível Social. Além disso, defende a regulamentação do Programa Renovabio.

Cooperativismo

O plano destaca ainda que o cooperativismo tem papel relevante no desenvolvimento sustentável, como impulsionador da inclusão social e da economia. Assim, pontua o documento, todas as ações voltadas para o setor cooperativo, especialmente o Programa de Capitalização de Cooperativas de Crédito, que necessita ser transformado em política pública permanente, devem ser fortalecidas.

O Plano de Estado – 2030 salienta também a necessidade de melhor coordenação entre os vários órgãos responsáveis pela execução das políticas voltadas para o agro. Segundo o documento, é preciso fortalecer garantias de renda ao produtor (seguro rural). Paralelamente, o texto reivindica atualização e instrumentos de intervenção no mercado; além de revitalização da assistência técnica e extensão rural.

Uma melhor coordenação interna do setor, enfatiza o documento, pressupõe ainda aperfeiçoar sua comunicação com a sociedade para superar preconceitos históricos que afetam injustamente a imagem do Agro no Brasil.

Além da apresentação do Plano de Governo – 2030, o Congresso Brasileiro do Agronegócio, cujo tema principal será Exportar para Sustentar, debaterá no 1º painel Fontes de Financiamento para o Agronegócio, tendo em vista que o setor deverá entrar no circuito dos aportes estrangeiros, principalmente nas áreas de infraestrutura e logística.

O 2º painel, com o tema Comércio Exterior: Limites e Oportunidades, avaliará como o Brasil se posicionará em um cenário internacional com negociações cada vez mais difíceis.

A Palestra Inaugural fará uma reflexão sobre a Geopolítica e Mercado internacional: impactos para o Brasil.

O Congresso Brasileiro do Agronegócio também prestará algumas homenagens, por meio dos seus tradicionais prêmios. Neste ano, a escolhida para o Prêmio Norman Borlaug é a consultora em Biossegurança e Biosseguridade Leila dos Santos Macedo e para o Prêmio Ney Bittencourt de Araújo, o presidente da CNA (Confederação Nacional da Agricultura), João Martins da Silva Junior.

Serviço

Congresso Brasileiro do Agronegócio Abag e B3 – Exportar para Sustentar

Data: 6 de agosto de 2018

Horário: das 8hs às 19h

Local: Sheraton WTC São Paulo Hotel

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: