Salário mínimo aumentou mais de 50% com Lula e caiu com Bolsonaro 

Estudo diz que trabalhador ganhou no governo Lula e perdeu com Bolsonaro – Fotomontagem com fotos de Ricardo Stuckert/Divulgação e José Cruz/Agência Brasil

O poder de compra do salário mínimo no Brasil cresceu 57,8% durante os governos do ex-presidente Lula (PT), de 2003 a 2010. Já a atual gestão do presidente Jair Bolsonaro (PL) atingiu o menor índice desde a implantação do Plano Real, em 1994, com uma queda de 1,7%, segundo dados divulgados pela corretora Tullett Prebon Brasil.

Em seu primeiro relatório de maio, a corretora informa que, nos anos de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), também houve avanço expressivo: o mínimo cresceu 50,9%. Já com Dilma Rousseff (PT) o crescimento foi de 12,7% e, na gestão de Michel Temer, ficou em 3,3%.

De acordo com cálculo da Tullett Prebon Brasil, o piso salarial com Bolsonaro cairá de R$ 1.213,84 para R$ 1.193,37 entre dezembro de 2018 e dezembro de 2022, descontada a inflação.

Isso ocorrerá se a inflação se mantiver de acordo com a previsão do boletim Focus, a 7,65% em 2022, e Selic a 13,25%, como publicado pelo Banco Central (BC). Caso contrário, a perda será ainda maior.

A conclusão do estudo da corretora faz com que Bolsonaro venha a ser o primeiro presidente da República, desde o Plano Real, a concluir o mandato com o menor poder de compra que um salário mínimo poderá alcançar.

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, comentou o relatório nas redes sociais: “Bolsonaro ficará marcado como o primeiro presidente a deixar o salário mínimo valendo menos do que quando entrou. Já os governos do PT foram os que mais valorizaram, chegando a 57.5% nos anos de Lula. Tá cada vez mais fácil escolher entre o antipovo e o pelo povo.”

*Com informações do IG, Diário de Pernambuco e Diário do Centro do Mundo

AGROemDIA

O AGROemDIA é um site especializado no agrojornalismo, produzido por jornalistas com anos de experiência na cobertura do agro. Seu foco é a agropecuária, a agroindústria, a agricultura urbana, a agroecologia, a agricultura orgânica, a assistência técnica e a extensão rural, o cooperativismo, o meio ambiente, a pesquisa e a inovação tecnológica, o comércio exterior e as políticas públicas voltadas ao setor. O AGROemDIA é produzido em Brasília. E-mail: contato@agroemdia.com.br - (61) 99244.6832

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: